Sentimentos:Borboleta Que Queria Ser Linda,A (Vaidade)

REF: 9788573898484
€2,90Preço

Delicadamente ilustrados, estes livros contêm breves contos que, revelando situações e peripécias de seus graciosos personagens, incentivam a criança a desenvolver sentimentos de nobreza moral. 

O cultivo de bons sentimentos merece ter lugar de destaque na formação do caráter infantil - futuro cidadão. É fator que favorece o desenvolvimento harmonioso de suas faculdades culturais e espirituais. 

As leis que conduzem o homem à paz de consciência e à felicidade, ainda que relativa, fundamentam-se na prática de todas as virtudes. 

A coleção Sentimentos visa demonstrar à criança, por meio de exemplos de comportamento, personificados, de insetos e animais retratados em seus livros, as desvantagens da prática de ações baseadas em sentimentos de ordem inferior, como a presunção, a vaidade exagerada, a ambição, o egoísmo, a soberba, a falsidade. 

Assim, enquanto se distrai lendo as simpáticas histórias e acompanha as situações e peripécias vivenciadas pelos protagonistas, a percepção da criança é despertada para uma análise comparativa do comportamento de cada personagem, fazendo-a chegar à conclusão que as virtudes e os valores éticos aproximam as criaturas, enquanto os sentimentos menos dignos as distanciam, e podem acarretar desacertos, dificuldades, conflitos. 

Diva, a borboleta, quer ser ainda mais linda do que já é. Quer ser a mais linda do mundo! 
Em sua vaidade exagerada, não descansa, até se envolver numa grande aventura, cheia de surpresas e desencantos. O final da história de Diva é surpreendente e encantador. 

VAIDADE 
A vaidade é a valorização exagerada que uma pessoa faz de si mesma, com base no desejo de que suas qualidades sejam admiradas pelos outros. 
O vaidoso desenvolve um sentimento muito grande de orgulho pelo sucesso que obtém. Considera-se superior aos outros em tudo, o que resulta, às vezes, na demonstração de pura presunção, de falta de modéstia. 
As pessoas vaidosas demais podem gerar sentimentos de antipatia ao seu redor e, ao contrário de serem admiradas, acabam se tornando motivo de comentários nada elogiosos.